o inconsciente como linguagem

o inconsciente como linguagem

Curso on-line e ao vivo, com duração de 6 horas, dirigido a psicólogos, estudantes de psicologia e psicanálise e interessados na teoria lacaniana.

O “inconsciente estruturado como linguagem” é um dos grandes axiomas de Lacan em seu “retorno a Freud” nos anos 1950. Neste curso, com o apoio da linguística estrutural, abordaremos como o autor chega a esta tese, bem como seus desdobramentos na constituição do sujeito.

O conteúdo do curso compreende: a teoria do significante, a metáfora paterna, os três tempos do Édipo e a perspectiva estrutural do inconsciente e da constituição do sujeito.

Quando: 15 e 29 de abril, sábados, das 09:00 às 12:00 horas (horário de Brasília).

Docentes:

Profa. Dra. Helena Amstalden Imanishi – psicanalista, psicóloga formada pela USP, Mestre e Doutora em Psicologia pelo Instituto de Psicologia da USP. Atualmente, professora do Curso de Pós-Graduação do Instituto Presbiteriano Mackenzie. Atendimento psicoterápico em consultório particular e supervisora clínica.

Prof. Ms. Ivan do Nascimento Cruz – psicólogo e Mestre em Psicologia Clínica pela USP. Atualmente é professor adjunto na FMU, trabalhando como supervisor clínico. Além da experiência em consultório particular, tem experiência na área de Psicologia Clínica e Saúde Mental em UBS, CAPS e CREAS.

A partir de 10/04 o valor da inscrição será de R$210,00.

Abertura da turma sujeita ao número de inscritos.

Certificado fornecido para participação nas duas aulas.

O link para as aulas será enviado por e-mail até um dia antes do início do curso.

Aquisição da linguagem: muito além de conhecer e saber falar as palavras

Aquisição da linguagem: muito além de conhecer e saber falar as palavras

Ao abordarmos o desenvolvimento da linguagem  na infância, é comum que no imaginário social consideremos apenas a dimensão da linguagem enquanto código compartilhado. Ou seja, o nome pelo qual cada objeto, ser vivo ou inanimado, afetos, sentimentos e etc., é socialmente reconhecido. Desvendar essa primeira relação entre a palavra e sua representação é parte fundamental do … Read More

clube de leitura (29/06) – “A cachorra”, Pilar Quintana

clube de leitura (29/06) – “A cachorra”, Pilar Quintana

A boa literatura instiga afetos, permite identificações, provoca reflexões. Em tempos de excesso de telas e de informações, os clubes de leitura voltaram à baila, reacendendo a chama da leitura e do encontro, tornando a experiência literária mais frequente e menos solitária.

Discutir narrativas ficcionais permite se aproximar e se distanciar de nossa história e de outras histórias, fazendo emergir lembranças, associações, insights e novos pontos de vista.

O Clube de Leitura Ninguém Cresce Sozinho utiliza sua expertise em parentalidade para fazer a curadoria de livros atravessados por esta temática e conduzir o debate a partir das ressonâncias que a obra selecionada produz, possibilitando, assim, novas e múltiplas leituras da parentalidade em nossa cultura e nas vivências de cada participante.

Livro: A cachorra, Pilar Quintana, Intrínseca (2017, 2020).

Quando: 29 de junho, sábado, das 10:00 às 11:30 (horário de Brasília).

Coordenação: Tatiana Machado, psicóloga (CRP 06/69245).

Sinopse do livro:

Desde muito cedo, a vida de Damaris é marcada por tragédias e, apesar da companhia de Rogelio, carrega uma solidão que talvez tivesse sido aplacada pelo filho que nunca conseguiu ter. Cuidar da casa de veraneio há muito abandonada pela família Reyes ocupa seus dias, alivia sua consciência pelo que sente ter sido omissão sua no passado, mas nada disso lhe traz conforto.

Quando, num rompante, decide adotar a cachorra da ninhada de uma vizinha, Damaris tem a chance de desviar um pouco o foco das tentativas frustradas de engravidar. A fêmea que agora circula pela casa modesta faz aflorar instintos protetores e violentos, emoções díspares e profundas que supostamente só poderiam ser despertadas pela maternidade. A força e a intensidade dessa relação alteram tão drasticamente as dinâmicas de sua existência que Damaris já não sabe se a simples presença da cachorra fez sua vida ganhar ou perder, de uma vez por todas, o rumo.

Breve e magnético, A cachorra se passa em um cenário de dualidades entre beleza e violência. Ambientado em uma bolha de tempo desacelerada, na qual os acontecimentos se desenrolam com a típica lentidão sazonal de uma cidade de veraneio, é um romance contundente sobre vidas marginalizadas em um contexto bastante familiar aos leitores latino-americanos.

O que dizem sobre o livro:

“Com uma linguagem econômica, o romance abarca uma quantidade enorme de temas, que vão desde o papel da mulher na sociedade, a pobreza em contraste com a exuberante natureza e a passagem do tempo na vida dos personagens.” (Luiz Rebinski, Rascunho)

“Em A cachorra, a autora lança luz sobre a complexidade humana e as emoções díspares e profundas que supostamente só a maternidade seria capaz de produzir.” (Blog da Editora Intrínseca)

“A magia deste breve romance reside em sua capacidade de falar sobre muitas coisas, todas elas importantes, e, ao mesmo tempo, parecer falar sobre algo totalmente diferente. E que coisas são essas? Violência, solidão, resiliência, crueldade. Quintana cria algo incrível com sua prosa desiludida, séria e poderosa.” (Juan Gabriel Vásquez, contracapa do livro)

“Um texto poderoso sobre uma mulher revoltada que não se rende completamente ao sofrimento. A maior façanha deste livro breve, porém intenso, é o retrato de uma violência sórdida prestes a explodir.” (Le Monde,  contracapa do livro)

O preço do encontro não inclui o livro. A aquisição do mesmo é de responsabilidade do participante.

Para adquirir o pacote com desconto para os 4 encontros do 1º semestre de 2024, clique aqui.

O link para o clube de leitura será enviado por e-mail até uma hora antes do início do encontro.

Um chega prá lá no Lobo Mau

Um chega prá lá no Lobo Mau

Uma Chapeuzinho Vermelho, livro escrito e ilustrado por Marjolaine Leray (Companhia das Letrinhas), é uma obra-prima para incrementar as conversas sobre abuso sexual com as crianças. “Essa” Chapeuzinho (e isso é lindo, pois aponta a singularidade) tem uma esperteza, que pode ser traduzida pelo conhecimento prévio sobre a intenção do Lobo Mau: comê-la. Não à … Read More

O desfralde e o tempo da criança

O desfralde e o tempo da criança

Com alguma frequência escutamos, em referência ao desenvolvimento infantil, que “cada criança tem seu tempo”. Embora a singularidade precise ser considerada, não é incomum essa fala ter como pano de fundo a ideia de desenvolvimento como algo natural: basta nascer, estar no mundo, que, mais cedo ou mais tarde, competências são adquiridas. Exemplos ilustrativos dessa … Read More

Winnicott e alguns aspectos técnicos da psicoterapia online

Winnicott e alguns aspectos técnicos da psicoterapia online

Pretendemos, aqui, dar continuidade ao texto O coronavírus na clínica psicanalítica, retomando também algumas reflexões que Patrícia L. Paione Grinfeld apresenta em Psicoterapia online com crianças: é possível? Partimos da questão de Patrícia: psicoterapia online com crianças, é possível? Ela já respondeu: sim, é. Dadas algumas condições. Quais são essas? Precisamos de um pilar teórico … Read More

O “não” como desafio na infância

O “não” como desafio na infância

Lidar com o não é um desafio tanto para pais quanto para profissionais ligados à saúde e à educação. Há muitas maneiras de questionar, condenar ou ratificar a importância dessa palavra que expressa um limite, uma negativa, e, por último, contribui para organização de uma criança no mundo. Quer dizer, o não também direciona a … Read More

Ler e “virar gente”: a importância da leitura para os bebês

Ler e “virar gente”: a importância da leitura para os bebês

Alguns benefícios da leitura na primeira infância já são bastante conhecidos, como estes apresentados pela Campanha “Receite um livro”  realizada em 2015 pela Sociedade Brasileira de Pediatria, Fundação Itaú Social, e Fundação Maria Cecília Souto Vidigal. Porém, pouco falamos sobre como a leitura, enquanto veículo de linguagem, contribui para o processo de subjetivação do bebê. Lembremos, de saída, que … Read More

Qual a hora certa para desmamar?

Qual a hora certa para desmamar?

Muito se fala sobre a amamentação e os seus benefícios, mas e o desmame? Apesar de ser um assunto pouco falado pelos profissionais e instituições da saúde e com pouca bibliografia produzida, ele não deixa de ser um momento importante da relação mãe-bebê gerando, por sua vez, muitas dúvidas e angústias.  Muito mais difundidas estão … Read More