clube de leitura (16/10) – “Solitária”, Eliana Alves Cruz

R$65,00

3ª edição, 11º encontro

A boa literatura instiga afetos, permite identificações, provoca reflexões. Em tempos de excesso de telas e de informações, os clubes de leitura voltaram à baila, reacendendo a chama da leitura e do encontro, tornando a experiência literária mais frequente e menos solitária.

Discutir narrativas ficcionais permite se aproximar e se distanciar de nossa história e de outras histórias, fazendo emergir lembranças, associações, insights e novos pontos de vista.

O Clube de Leitura Ninguém Cresce Sozinho utiliza sua expertise em parentalidade para fazer a curadoria de livros atravessados por esta temática e conduzir o debate a partir das ressonâncias que a obra selecionada produz, possibilitando, assim, novas e múltiplas leituras da parentalidade em nossa cultura e nas vivências de cada participante.

Livro: Solitária, Eliana Alves Cruz, Companhia das Letras  (2022)

Quando: 16 de outubro, quarta, das 20:30 às 22:00 (horário de Brasília).

Coordenação: Tatiana Machado, psicóloga (CRP 06/69245).

Sinopse do livro:

“Mãe, a senhora precisa se libertar destas pessoas. A senhora não deve nada pra elas. Não tenha medo de encarar esse povo que nunca limpou a própria privada.”

Solitária conta a história de duas mulheres negras, Mabel e Eunice, mãe e filha, que moram no trabalho, um condomínio de luxo desses encontrados em qualquer grande cidade brasileira. Eunice, a mãe, é testemunha-chave de um crime chocante ocorrido na casa dos patrões. Mabel, a filha, constrói o caminho que leva não apenas à elucidação deste crime, mas a uma mudança radical na vida das pessoas que cercam as protagonistas.

Em prosa ágil, intensa e assertiva, Eliana Alves Cruz constrói uma miríade de histórias que revolve o imaginário do trabalho doméstico no Brasil — ainda tão vinculado à época escravocrata — e o relaciona a questões contemporâneas urgentes como a pandemia, o debate sobre ações afirmativas e a luta por direitos reprodutivos.

Testemunho de uma crucial mudança de sensibilidade no espírito de nosso tempo, Solitária dá provas do quão urgente se tornou elaborar — sem meias palavras — não apenas a história, mas as sobrevidas da escravidão colonial. Ao fazê-lo, mostra como é possível enfrentar o desafio moral e ético de abordar essas experiências de vida sem replicar gratuitamente a violência que a sustenta nem reencenar nenhum pacto oculto de subalternidade. É um romance libertação.

O que dizem sobre o livro:

“Eliana narra com a maestria da linguagem de alguém que sabe lidar com as palavras.” (Conceição Evaristo, contracapa do livro)

“Em Solitária, Eliana desponta como uma das mais importantes vozes de nossa literatura contemporânea.” (Itamar Vieira Junior, contracapa do livro)

“Misto de Carolina Maria de Jesus, Ana Maria Gonçalves e Conceição Evaristo, Eliana Alves Cruz é um dos nomes femininos da nova safra da literatura brasileira contemporânea que apontam para a amplitude do debate de gênero e raça entre homens e mulheres ainda silenciados em um Brasil miscigenado, o qual exibe de forma translúcida as suas bifurcações da casa grande e senzala.” (Márwio Câmara, Rascunho)

“Dividido em três partes e escrito como um diário compartilhado, o romance nos revela um olhar atento e de denúncia sobre o trabalho doméstico, tanto do ponto de vista da empregada quanto de sua filha e do quartinho de paredes espremidas que as personagens ocupam. Uma história — coletiva — que poderia caber perfeitamente na biografia de mais de vinte por cento das mulheres que trabalham no Brasil. (…) Aos que gostam de acusar de panfletárias e datadas as escrevivências (tomando de empréstimo a expressão de Conceição Evaristo) das mulheres negras, digo: Eliana Alves Cruz é absurdamente necessária e, felizmente, contemporânea.” (Munah Malek, Quatro Cinco Um)

“Toquei em coisas delicadas. Fiquei pensando “Falo? Não falo?”. Pronto, falei. Precisamos discutir por que uma adolescente de classe média é uma adolescente, mas uma menina da periferia filha da empregada da casa é uma mulher.” (a autora em entrevista a Iara Biderman, Quatro Cinco Um)

O preço do encontro não inclui o livro. A aquisição do mesmo é de responsabilidade do participante.

Para adquirir o pacote com desconto para os 4 encontros da 3ª edição do clube de leitura, clique aqui.

O link para o encontro é enviado por e-mail até uma hora antes do seu início.

Categoria: