Ninguém cresce sozinho | sexualidade infantil
155
archive,tag,tag-sexualidade-infantil,tag-155,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-9.5,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Embora a sexualidade se expresse no corpo, ela não se limita a ele. Muito da expressão sexual humana se dá em nosso mundo interno, através de fantasias inconscientes que ficam “esquecidas” (recalcadas) e, por isso, difíceis de serem acessadas. Porém, na vida cotidiana, são as manifestações que se dão no corpo ou através dele que nos...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Não temos como fazer de conta que a sexualidade não existe nas crianças; ela está no corpo, na fala, nas brincadeiras. Mas quando observamos e reconhecemos sua expressão, muitas vezes somos tomados por sentimentos e ideias confusas e contraditórias. A angústia nos toma e as reações podem ser as mais diferentes possíveis, desde ficar paralisado...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Uma criança que pergunta, quer resposta; resposta para aquilo que ela quer saber, entender, confirmar, se assegurar. Resposta que dê sentido às suas inquietações, sejam elas cognitivas e/ou afetivas. No entanto, diante de uma indagação infantil, é preciso estarmos atentos se nossa resposta corresponde ao que a criança perguntou ou àquilo que nós escutamos em sua...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Embora as livrarias e bibliotecas disponham de livros sobre a sexualidade humana escritos especialmente para crianças, raramente encontramos um que seja suficientemente bom em seu conteúdo. Falta desde ilustrações dos genitais masculino e feminino, que tanto interessa os pequenos ávidos por entender as diferenças entre os sexos, até a apresentação das diversas possibilidades de encontros sexuais...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Em algumas famílias os palavrões fazem parte do vocabulário cotidiano, o que não surpreende em nada seu uso pelas crianças. Em outras, eles assustam porque soam como o estrondo de um trovão, uma ameaça à sobrevivência das palavras da boa educação – por favor, com licença, desculpa e obrigado. Os palavrões, assim como estas palavrinhas, fazem parte do mundo mágico das palavras, o...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld A pergunta que remete à origem dos bebês costuma ser formulada pelas crianças por volta dos 3-4 anos de idade, a partir de um interesse prático, e não teórico. Prático, porque ela percebe por fotos, histórias, relatos, que um dia ela “morou” numa barriga; observa mulheres grávidas e, por vezes, pode acompanhá-las no pós-parto, sem a...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Já parou para pensar quanto, do tempo em que o recém-nascido está acordado, ele passa no trocador tendo suas fraldas substituídas? Diferentemente das fraldas que são descartadas no lixo ou no cesto de roupas para lavar, o tempo no trocador não pode ser desprezado ou subestimado, pois trata-se de um tempo precioso no que diz respeito...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Alguns pais e mães encaram a questão da sua nudez diante dos filhos com muita naturalidade: se despem total ou parcialmente diante deles, tomam banho com a prole ou andam sem roupa pela casa. Outros optam por preservar sua intimidade, não se colocando pelados na frente dos filhos, nunca ou salvo algumas exceções. A grande maioria, contudo, tem um percurso...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld A criança se depara com a morte a partir da curiosidade acerca de seu significado ou diante de sua concretude. Por volta dos três anos, ela começa a tecer as primeiras questões sobre o tema, ao mesmo tempo em que seu interesse pela origem dos bebês é despertado. Isto não é coincidência. Ao se questionar sobre sua própria origem...

Por Veronica Esteves de Carvalho A curiosidade e os questionamentos referentes à sexualidade surgem desde muito cedo na vida das crianças. A partir dos três anos elas ficam cada vez mais instigadas pelas descobertas no próprio corpo e no ambiente em que vivem. Sem pudor, muitas delas passam a exibir seu corpo desnudo, brincam na hora de fazer xixi, tomam banho juntas, pedem...

Compartilhe este artigo