Ninguém Cresce Sozinho | Parentalidade
10
archive,category,category-parentalidade,category-10,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-9.5,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Desde seu início a Ninguém Cresce Sozinho é procurada por mães e pais de crianças que estão “emperradas” no processo de desfralde. Por esse trabalho, já fomos denominadas consultoras de desfralde, um “apelido” que, apesar de carinhoso, não nos cabe bem, mesmo quando ele é realizado em uma ou poucas consultas. As consultorias de desfralde (como as...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Os jargões diagnósticos estão na “boca do povo”. Assim, não é de se estranhar que, com a chegada do bebê, a mulher, tomada por um amontoado de novas experiências e sentimentos quase sempre contraditórios e incômodos, seja prontamente “classificada” (por ela mesma, pela família, pelos amigos, enxeridos ou especialistas) com o benigno baby blues ou com...

Por Gabriela Amaral* Ouvi recentemente no programa de rádio CBN Gerações a entrevista com uma psicóloga falando sobre algumas questões da maternidade. Ela, que também é mãe e avó, contava aos ouvintes sobre seu espanto ao escutar em seu consultório mães tão queixosas em relação às dificuldades com a maternidade, a solidão, o cansaço, a falta de apoio em todos os...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Quem transita pelo universo parental já deve ter se deparado com a frase: “mais vale a qualidade do que a quantidade de tempo dispendido com os filhos”. Deve, também, ter ouvido algo em torno da ideia de que “qualidade só é possível diante de certa quantidade de tempo”. Estejamos de um lado ou de outro, podemos dizer...

Por Silvia Bicudo Uma questão que se apresenta com frequência quando pensamos no desenvolvimento e educação infantil diz respeito a como fazer com que a criança pequena se desenvolva dentro dos parâmetros familiares e sociais. Em outras palavras, como fazer para que uma criança cresça obedecendo às regras, combinados e códigos, sejam eles estipulados dentro do microcosmo familiar, como a sequência...

Por Tatiana Machado* Quando guri, eu tinha de me calar à mesa: só as pessoas grandes falavam. Agora, depois de adulto, tenho de ficar calado para as crianças falarem. (Mário Quintana, Azar.  In:  Poesia Completa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2005. p. 975) Já tem algumas décadas que nosso poeta captou e expressou, de forma tão singela e bonita, uma mudança cultural...

Por Silvia Bicudo Quando, enquanto psicanalistas, nos deparamos com um caso em que uma criança apresenta sinais de risco para o desenvolvimento, como um atraso motor ou na linguagem, dificuldade de contato com os outros e, ao mesmo tempo, apresenta também um diagnóstico orgânico, seja ele “bem” delineado, como uma galactosemia tipo 1 (a ser definida mais adiante), ou um diagnóstico...

Por Carla A. B. Gonçalves Kozesinski A adoção tem como finalidade responder às necessidades da criança e dos pais, permitindo que ela encontre uma nova família, um ambiente afetivo satisfatório e ao mesmo tempo formativo. A adoção, por sua vez, representa uma possibilidade para pais que não podem ter filhos e que desta maneira têm a possibilidade de exercer este papel....

Por Adriana Fontes* No domingo, véspera do aniversário de seu filho, Marta preparou um bolo, conforme especificações solicitadas por ele, para oferecer, na segunda-feira, aos amigos da escola, no dia do seu aniversário. Logo cedo, na segunda, passou uma mensagem para a escola e algum tempo depois, telefonou para a secretaria a fim de ajustar o horário da entrega. Era sabido por ela...

Compartilhe este artigo