Ninguém cresce sozinho | Textos técnicos
17169
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-17169,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-9.5,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive
 

Textos técnicos

Nesta seção disponibilizamos textos para profissionais que trabalham com a perinatalidade, parentalidade e primeira infância.

Trabalho apresentado por Patrícia L. Paione Grinfeld no IV Encontro Internacional e XI Encontro Nacional sobre o Bebê (ABEBE – Associação Brasileira de Estudos sobre o Bebê) em 29/04/2018, sobre o processo de estabelecimento da função materna nas situações em que o recém-nascido é diagnosticado com uma patologia crônica.

Palavras chavefunção materna, patologia crônica no bebê, preocupação médica primária, ódio ao bebê.

Trabalho apresentado pela equipe da rede Ninguém Cresce Sozinho na III Jornada da Clínica 0 a 3 da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo, realizada em 18/03/2017. Tal trabalho contempla algumas reflexões acerca das oficinas lúdicas com crianças até 3 anos realizadas por esta rede, de modo a destacá-las como um dispositivo de troca de saberes, fortalecimento da rede social de suporte, intervenção na relação pais-bebê e promoção de saúde na perinatalidade – portanto, um instrumento que pode contribuir com o processo de subjetivação do bebê e de construção da parentalidade.

Palavras chaveintervenção na relação pais-bebê, oficinas lúdicas, parentalidade, perinatalidade, rede social de suporte, subjetivação do bebê.

Trabalho apresentado por Silvia Paula Leite Bicudo, Patrícia L. Paione Grinfeld e Roberta Sá Prado de Alencar, no IV Colóquio de Psicanálise com Crianças do Instituto Sedes Sapientiae em 26/08/2016, contempla algumas reflexões acerca da utilização e das representações que os blogs maternos e outras comunidades virtuais têm ocupado na construção da função materna nos dias atuais.

Palavras chave: blogs maternos, função parental, representações sociais da maternidade

Trabalho apresentado por Patrícia L. Paione Grinfeld no III Encontro Internacional e X Encontro Nacional sobre o Bebê (ABEBE – Associação Brasileira de Estudos sobre o Bebê) em novembro/2015, traz, a partir da observação de blogs e grupos em redes sociais escritos por mães, uma breve reflexão sobre o quanto algumas práticas parentais que visam o fortalecimento do vínculo com o bebê parecem, em alguma medida, responder à fantasia de completude e à angústia de separação maternas, podendo, assim, dificultar o corte necessário para o processo de subjetivação do bebê.

Palavras chave: apego, blogs maternos, maternalidade, subjetivação do bebê

Tendo Lóczy e o trabalho da pediatra húngara Emmy Pikler como uma das fontes inspiradoras, este guia do Instituto Fazendo História apresenta reflexões e boas práticas com bebês entre 0 e 3 anos, visando contribuir com o trabalho dos técnicos e educadores dos serviços de acolhimento de todo o Brasil. Coordenação da publicação: Roberta Alencar, 2015.

Palavras chaveacolhimento institucional de bebês, desenvolvimento infantil, Lóczy, subjetivação do bebê.

Essa publicação do Instituto Fazendo História articula a experiência prática do trabalho desenvolvido pelo Programa Palavra de Bebê junto aos serviços de acolhimento institucional com a teoria psicanalítica, com o objetivo de discutir as condições mínimas necessárias para a subjetivação de bebês no ambiente coletivo da instituição. Com prefácio de Isabel Kahn Marin, reúne textos de Daniela Teperman, Flávia Montagna, Lola Cuperman, Luísa Nogara, Maria Lacombe Pires, Paula Albano e Roberta Alencar. Organização: Fernanda Nogueira, 2011.

Palavras chaveacolhimento institucional de bebês, desenvolvimento infantil, subjetivação do bebê.

 Consulte nossa agenda para saber quando e onde acontecem

as rodas de conversas, os plantões e as oficinas lúdicas.

Compartilhe este artigo