Ninguém cresce sozinho | família
233
archive,paged,tag,tag-familia,tag-233,paged-2,tag-paged-2,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-9.5,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

Por Carla A. B. Gonçalves Kozesinski Conhecer um pouco da história da legislação brasileira sobre adoção nos ajuda compreender melhor os caminhos que levaram à formulação da lei atualmente em voga em nosso país. No Brasil, até o século XX, a adoção não era regulamentada juridicamente. Sua prática era permitida apenas a casais que não tinham filhos biológicos, através da entrega de...

Por Carla A. B. Gonçalves Kozesinski A partir da escuta de puérperas, em atendimentos grupais ou individuais, como nas redes sociais virtuais, observo que os aspectos mais ressaltados da maternidade hoje em dia não se referem à plenitude vivida nesse momento – como comumente se imaginou durante tanto tempo  –, mas sim, às dificuldades enfrentadas a partir do nascimento de um...

Por Silvia Bicudo Em minha experiência, trabalhando com homens e mulheres em tratamentos para engravidar, uma angústia frequente, que se desdobra em outras duas é: se, como e quando abordar com a criança a sua origem e, consequentemente, o tratamento pelo qual os pais passaram. Para se construir respostas a essas dúvidas é extremamente necessário que quem as faz possa entender...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Uma mãe nos escreve: Penso em mudar minha filha para uma escola mais bem-conceituada e mais próxima de casa. Entretanto ela está muito resistente a essa ideia, pois gosta da atual escola e de seus coleguinhas. Ela está com 4 anos e 10 meses. Antes de comentar a questão desta mãe, considero importante apontar as principais razões que levam à mudança de escola:...

Por Silvia Bicudo No Brasil, a comercialização de óvulos (e de espermatozoides) não é permitida. Dessa maneira a ovodoação, técnica em que a mulher pode gestar um embrião que não contenha suas características genéticas, só se faz possível a partir da doação de óvulos. De acordo com a regulamentação do Conselho Federal de Medicina (nº 2.121/2015) a doação deve ser anônima, ou...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Quem é quem entre os Irmãos Metralha? Difícil responder. Os irmãos, criados em 1951 por Carl Barks, ilustrador dos estúdios Disney, são identificados por um número escrito em suas camisetas, sempre variando entre 1, 6 e 7 (176-671, 176-761, 176-176, etc.). Se os números das camisetas não aparecem, não temos como saber quem é quem. Entre os gêmeos...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld O enxoval do bebê é um capítulo grande na vida de quase todas as gestantes e famílias. Além de atender materialmente as necessidades do bebezinho que está por vir, ele envolve sonhos, desejos e expectativas que nutrem a importante função de imaginar o bebê que se espera, seu lugar na família e no mundo. Através de...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Alguns pais e mães encaram a questão da sua nudez diante dos filhos com muita naturalidade: se despem total ou parcialmente diante deles, tomam banho com a prole ou andam sem roupa pela casa. Outros optam por preservar sua intimidade, não se colocando pelados na frente dos filhos, nunca ou salvo algumas exceções. A grande maioria, contudo, tem um percurso...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld A dificuldade em uma criança adormecer sozinha e o despertar noturno decorrem tanto das sensações ou alterações corporais, como super estimulação, frio ou calor, sede, fome ou dor, quanto das questões de natureza psíquica, como temores, estresse ou pesadelo. Diante destas situações, muitas crianças solicitam a presença de alguém ao seu lado para adormecer ou buscam uma...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Os motivos que levam uma família a manter um segredo, às vezes atravessando gerações, são sempre singulares. No entanto, todo segredo tem em comum a dificuldade de um ou mais membros da família em lidar com o que há de mais íntimo naquilo que não pode ser revelado. Isso significa que a dificuldade não está na adoção em si, na reprodução assistida,...

Compartilhe este artigo