Ninguém cresce sozinho | brinquedos e brincadeiras
41
archive,tag,tag-brinquedos-e-brincadeiras,tag-41,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-9.5,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

Por Silvia Bicudo Quando vemos um bebê pegando um objeto, sentando sem apoio, engatinhando, ou uma criança correndo e pulando, temos a impressão de que as conquistas motoras se dão naturalmente através do crescimento infantil. Todavia, o desenvolvimento motor não está garantido pela passagem dos anos, nem atrelado apenas às faixas etárias, como estamos acostumados a pensar e, muitas vezes, encontrar...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Em outro texto falei sobre alguns livros que inspiram brincadeiras com caixas de papelão, lenço e jornal. Para a criança qualquer objeto ganha vida quando ela é permitida explorá-lo. Um balde se transforma em cesta mágica. O coador, em chapéu com furinhos para o cabelo respirar. Um graveto, em varinha de condão. A cama dos pais, em...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld É bastante comum encontrarmos nas mídias dicas de como organizar os brinquedos das crianças, especialmente próximo do final do ano e férias – creio que por razões óbvias, já que passagem de ano inspira uma nova ordem ou, ao menos, uma tentativa de, e a bagunça da criançada é inevitável quando ficam mais tempo em casa. Embora tais dicas...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld O desenvolvimento motor deste trimestre é, sem sombra de dúvida, uma enorme conquista para os bebês e motivo de orgulho para quem está à sua volta. Num curto período de tempo os bebês adquirem competências que os permitem se deslocar para onde querem: engatinham (em alguns casos, “andam” sobre os joelhos ou rastejam com o bumbum),...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Entre o sexto e nono mês de vida o bebê adquire algumas competências que mudam por completo a maneira como ele vê e é visto pelo mundo: senta sem apoio, rasteja e engatinha (alguns ficam em pé com apoio). Ao mesmo tempo, outras conquistas motoras, como os movimentos de pinça (junção do polegar e indicador) e...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Os primeiros meses de vida do bebê são marcados por intensa relação fusional com a mãe, que é quem lhe apresenta o mundo. O bebê vive como se ele e a mãe fossem um só. Ela, por sua vez, se identifica com o bebê, o que favorece a interpretação do que ele pode estar sentido e,...

Por Veronica Esteves de Carvalho A curiosidade e os questionamentos referentes à sexualidade surgem desde muito cedo na vida das crianças. A partir dos três anos elas ficam cada vez mais instigadas pelas descobertas no próprio corpo e no ambiente em que vivem. Sem pudor, muitas delas passam a exibir seu corpo desnudo, brincam na hora de fazer xixi, tomam banho juntas, pedem...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Ler pode ser uma divertida brincadeira. Brincadeiras podem estar dentro de um divertido livro – ou lixeira, gaveta, guarda roupa, revisteiro… Então, que tal aproveitar a leitura de livros que, além de divertirem, alimentam a imaginação e incrementam o livre brincar? Uma caixa de papelão se transforma em carro, montanha, prédio, robô, navio pirata, balão, foguete. Em casa de bonecos,...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld Quando falamos em brinquedos e brincadeiras para bebês precisamos levar em consideração seu estágio de desenvolvimento, o qual pode variar de bebê para bebê. Neste texto, tomo como referência o desenvolvimento da maioria dos bebês nascidos a termo. Primeiro mês de vida: a brincadeira é o olho no olho A visão do recém-nascido não alcança mais do que 30...

Por Patrícia L. Paione Grinfeld O brinquedo ideal, ou o bom brinquedo, é aquele que permite a brincadeira: a imaginação, a descoberta, a exploração, a imitação, o planejamento, a solução de conflitos, o aprendizado sobre si mesmo e sobre o mundo, a interação com os outros e o ficar só. São brinquedos que se transformam, não são engessados, nem ditam ordens. São brinquedos que não restringem...

Compartilhe este artigo